Como a diversidade nas empresas pode trazer mais dinheiro e felicidade

Publicado por Julio Cesar Rodrigues em

É cada vez mais reconhecido que conquistar e manter um tipo diverso nas empresas é mais que favorável para se alcançar resultados de sucesso. Num cenário onde as mudanças ocorrem cada vez mais rapidamente, desenvolver produtos e serviços com o objetivo de atender diferentes públicos é necessário pensar sempre de forma inovadora e disruptiva. Qual a melhor forma de ser bem-sucedido além de ter diversas correntes de pensamento e atitudes na empresa?

Num momento como o atual, inovar é questão de sobrevivência e as estratégias precisam seguir na direção do estímulo à criatividade dos colaboradores em todas as frentes para impulsionar seu desempenho num cenário disruptivo com competição crescente. A promoção de ambientes de trabalho favoráveis é vital para todas as organizações, não importando seu tamanho.

Se há na empresa um time diverso cujo respeito seja um dos valores organizacionais mais considerados, é certo de que os melhores resultados serão alcançados pois os colaboradores tendem a engajar-se mais e, obviamente, serem mais produtivos.

A edição 2020 do estudo anual Diversity Matters (“diversidade importa”) da McKinsey traz algumas informações bastante interessantes sobre a diversidade étnico-racial, de gênero e de orientação sexual na América Latina. Esta edição traz dados bastante interessantes sobre o cenário brasileiro.

Com uma pesquisa realizada em empresas na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Panamá e Peru, onde 3.900 colaboradores de 1300 grandes empresas participaram, foi possível ver que empresas onde as mulheres ocupam cargos executivos tem maior probabilidade de conseguir melhores resultados financeiros.

“A correlação entre performance financeira e ambiente diverso pode mudar a visão até dos mais céticos em relação às práticas de inclusão de diferentes grupos”, comentou Heloisa Callegaro, sócia da McKinsey.

A pesquisa também mostra que ainda é necessário que se avance mais nesta direção, ainda que existam progressos. No caso do Brasil, somente 21% dos entrevistados disseram que trabalham numa empresa com alto grau de diversidade étnico-racial. “Esta é a primeira vez que trazemos mais conceitos de diversidade na pesquisa, abrangendo, além da diversidade de gênero, as diversidades étnico-racial e de orientação sexual, o que amadurece o debate de como e onde evoluir”, comentou Paula Castilho, sócia da McKinsey.

Abaixo estão algumas informações da pesquisa.

 

Fonte: https://exame.com/revista-exame/diversidade-na-empresa-traz-dinheiro-e-felicidade/


Julio Cesar Rodrigues

Doutor em Psicologia Social e Política pela Universidad John F. Kennedy com tese defendida sobre comportamento do consumidor de marcas e gênero, discutindo sobre masculinidades e narcisismo. Graduado em Administração pela UFRRJ e especialização em Administração de Marketing e Comunicação Empresarial. Veja mais.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *