O Black Lives Matter influenciando ação do HSBC

Publicado por Julio Cesar Rodrigues em

Após funcionários negros se sentirem esquecidos em reuniões internas do HSBC para oportunidades internas, o banco resolveu dobrar a quantidade de colaborares negros em cargos em posição mais alta na hierarquia até o ano de 2025 segundo Noel Quinn, presidente-executivo.

Este movimento também é influência do movimento Black Lives Matter que vem impactando diversas empresas no mundo a fora. Os colaboradores negros também se sentiram “não inspirados pela falta de modelos no alto escalão, ou seja, não há identificação com pessoas que ocupem cargos elevados no banco e que sejam negras. Este é um movimento que vem sendo repensado em muitas empresas: acolher modelos inspiradores de liderança que também contempla pessoas negras.

Esta informação circulou num memorando de Quinn e que foi confirmado por um porta-voz do HSBC para a agência de notícias Reuters.

A inspiração para esta ação do banco foi graças ao acontecido com George Floyd nos Estados Unidos: seu assassinato por asfixia pelo joelho de um policial branco enquanto o mesmo estava imobilizado no chão.

Segundo informado pela agência, os colaboradores negros disseram que “o HSBC não tem sido forte ou forte o suficiente como organização nos assuntos que os preocupam”, conforme teria disso Quinn no memorando.

O banco contratou uma agência de recursos humanos para auxiliar na contratação de talentos negros para ocupar posição de diretoria em sua estrutura assim como outros bancos também estão fazendo: o Goldman Sachs e o Lloyds Banking Group.

Embora não tenham informado qual o contingente de pessoas negras em sua estrutura, Quinn reconhece que “O movimento Black Lives Matter criou, com razão, uma demanda mais urgente por ação”, falou Quinn. “Quero que sejamos julgados pelas ações concretas e sustentáveis que tomamos para ser um banco mais diversificado e inclusivo.”

 

Fonte: https://exame.com/negocios/hsbc-quer-dobrar-numero-de-funcionarios-negros-no-alto-escalao-ate-2025/


Julio Cesar Rodrigues

Doutor em Psicologia Social e Política pela Universidad John F. Kennedy com tese defendida sobre comportamento do consumidor de marcas e gênero, discutindo sobre masculinidades e narcisismo. Graduado em Administração pela UFRRJ e especialização em Administração de Marketing e Comunicação Empresarial. Veja mais.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *